quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Resenha: Garotas de Vidro

Olá, meus utopianos!
Prontos para uma nova resenha?!


"Nós nos transformamos nas garotas geladas e, quando ela tentou ir embora, eu a puxei de volta para a neve porque estava com medo de ficar sozinha."

Escrita pela Laurie Halse. Lia e Cassie eram melhores amigas e juraram ser as garotas mais magras da escola. Um desejo incomum para adolescentes como elas que poderiam ser as mais populares, por exemplo, mas apenas ser as mais magras era seu objetivo.
O tempo passou, fazendo elas distanciarem uma da outra e sua amizade enfraqueceu. A última vez que Lia teve noticias da sua amiga foi as 33 ligações, na qual Lia fez questão de não atender, no dia seguinte soube que sua amiga morreu, sozinha e em um quarto de motel. E o peso da culpa apareceu.
É difícil colocar em palavras o que achei desse livro. A narrativa em primeira pessoa é perturbadora e fantástica, onde a autora consegue descrever com detalhes - sem exagero - o cotidiano da personagem anorexia.
O drama com um tom fantástico, devido a presença (ou alucinação) da Cassie, descreve como uma jovem sofre por causa do seu transtorno alimentar, como se ver no espelho, descreve as comidas que irá se alimentar... Sua fixação doentia de emagrecer cada vez mais. Seu medo de voltar a internação pelo simples fato de acharem ela doente e que irá engordar ao mesmo tempo.
A capa é linda, o tom azulado deixou o livro muito atraente. Eu preferia que o titulo não fosse "Garotas de Vidro" e sim "Garotas Geladas" até porque é mais menciona no texto, mesmo eu sabendo o motivo da primeira. Tem alguns erros ortográficos, mas poucos. A história mostra o lado de uma jovem parecida com muitas que vemos em nossa vida, onde criticamos o jeito delas de ser assim. Devo admitir: esse livro me abriu os olhos sobre jovens anorexos ou com bulimia.
Vale a pena ler!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Utopianos por e-mail