segunda-feira, 22 de abril de 2013

RESENHA: Eon - O Décimo Segundo Dragão




Sinopse:
“Eon tem doze anos de idade e treina há anos. O estudo intensivo de Magia de Dragão, baseado na astrologia da Ásia Oriental, envolve dois tipos de habilidade: trabalho com espadas e aptidão mágica. Tanto Eon quanto seu mestre esperam que em breve ele seja escolhido como Dragoneye — um aprendiz de um dos doze dragões de energia da boa fortuna.

Mas apesar de sua habilidade única com dragões de energias diversas — só Eon é capaz de enxergar mais de um dragão —, o menino guarda um segredo perigoso. Na verdade ele é Eona, uma menina de dezesseis anos que vem se fazendo passar por menino em busca da chance de se tornar Dragoneye. Mulheres são proibidas de usar Magia de Dragão e se alguém descobrir que ela vem se escondendo, a única sentença possível é a morte.
Quando seu segredo é ameaçado, a jovem e seus aliados são lançados a um destino imprevisível. Em meio a uma luta mortal pelo trono Imperial, Eon precisa encontrar a força e o poder interior para lutar contra aqueles que querem roubar sua magia... e sua vida.”
Resenha:
            O desejo de ler esse livro foi por muitas resenhas que eu li, além da capa e, claro, o enredo que já me prendeu.
            O livro conta sobre o Eon – narrador personagem -, um rapaz que treinou por quatro anos a magia de Dragão para se tornar um aprendiz de Dragoneye do Dragão Rato (um dos doze dragões de energia de boa fortuna). Porém, Eon é coxo, o que desperta repugnância em algumas pessoas, por ser sinal de má sorte e, para piorar ainda a história do rapaz, ele, na verdade, é Eona, uma garota.

Utopianos por e-mail